Como sair das dívidas e não voltar mais | Planejamento Financeiro Pessoal

Se você passou parte da sua vida sem se preocupar com as suas finanças e gastando dinheiro com tudo o que via pela frente, sinto muito te dizer, mas você precisa urgente de disciplina para fazer o seu planejamento financeiro pessoal e não se afundar mais em dívidas.

Este é o Primeiro e mais importante passo para que você possa começar a enriquecer!

E o famoso Cadastro de Proteção ao Crédito (carinhosamente chamado de SPC)?

Para entrar nele basta uma conta atrasada para os juros se acumularem e tudo virar aquela famosa “bola de neve” e bingo! Seu nome ficará registrado.

Por mais que seja duro dizer isso – e ainda mais duro para quem tem que ouvir -, a verdade é que, existem sim fatores externos como a instabilidade econômica do país, mas o principal responsável por você estar todo endividado é você mesmo. Se organizar e deixar a impulsividade de lado é o melhor remédio.

Principalmente se você tem vontade de se tornar um Empreendedor Digital ou de produtos físicos.

Fica comigo neste artigo para aprender a sair das dívidas de uma vez por todas e nunca mais voltar pra elas.

Nele, vamos apresentar algumas dicas simples e bem fáceis de serem seguidas que a sua saúde financeira irá agradecer.

Então, vamos conferir?

Nosso Presente Para você!

Vou enviar para o seu E-mail Nosso Guia Para que você crie Sua Primeira Estrutura Digital.>

1 – Anote tudo o que ganhar e tudo o que gastar

Anote todo o seu salário, incluindo as datas em que cai o seu salário e eventuais adiantamentos quinzenais, e exatamente tudo o que você gasta.

Dessa maneira, irá saber conseguir ter um melhor planejamento financeiro e saber para onde vai seu dinheiro e quais os gastos desnecessários que podem ser eliminados.

Por exemplo, aquele cafezinho da tarde na rua pode ser cortado. Se tiver filhos, não os leve junto com você para fazer compras. É meio óbvio que se uma criança ver um brinquedo legal, ela vai querer que você compre ou se ver, no supermercado, alguma guloseima vai ficar com vontade (até eu fico, rs).

Então, aqui vale aquele ditado: “O que os olhos não veem o coração não sente”.

É claro que são só exemplos para que você pense em TUDO que se pode ser cortado, se tratando de gastos desnecessários. Cada um sabe a sua realidade.

Planejamento financeiro controlado em planilhas

Para conseguir fazer isso de maneira organizada, conte com a ajuda de uma planilha no Excel para elaborar planilhas.

Você pode conseguir planilhas gratuitas de organização financeira pessoal prontas AQUI

Mas quando você estiver longe do computador, tenha sempre em mãos aplicativos de celular para controle de finanças, como o Guia Bolso, por exemplo, ou também uma boa indicação é o Mobills, que é multiplataforma, ou seja, serve para Android e iOS, e é o mais bem avaliado na Google Play e já conta com mais de 5 milhões de usuários.

Parece simples mas faça um teste e pergunte para pessoas ao seu redor quem faz estas anotações do que ganha e gasta?

Se encontrar 2 pessoas é muito!

 

Planejamento financeiro pessoal

 

Com todas as anotações em mãos, nós aconselhamos também que você organize suas contas em pastas com divisórias, aquela que a gente levava na escola, sabe?

– Bom, pelo menos eu levava…

Tenha duas pastas, uma com as contas pagas e outra com as contas ainda em aberto.

Em cada uma das divisórias, coloque um mês do ano e sempre as classifique em ordem da que tem o vencimento mais próximo para o vencimento mais antigo.

Ou se você paga tudo pela internet pode guardar os boletos, faturas e contas escaneadas no próprio computador.

organização financeira pessoal

2 – Poupe 30% do seu salário

Este passo aqui te doeu só de ler o título, né?

Mas o ideal é que você consiga poupar 30% do seu salário e o aplique num investimento. Dessa maneira e com esse planejamento financeiro, conseguirá acumular um dinheiro para quando se aposentar.

Não vou recomendar a Poupança por que o rendimento dela é extremamente baixo. No final de um ano o dinheiro aplicado perde valor de mercado. Mas isso é assunto pra outro artigo.

Nosso Presente Para você!

Vou enviar para o seu E-mail Nosso Guia Para que você crie Sua Primeira Estrutura Digital.>

Porem caso deseje empregar esse percentual em uma Previdência Privada ou outras formas de rendimento, também pode. Porém, procure sempre a orientação de um profissional do ramo financeiro. Recomendo a XP Investimentos.

E não se engane achando que só porque está endividado não deve poupar.

Futuramente, você conseguirá aplicar a totalidade desse dinheiro, mas, temporariamente, desses 30%, 20% devem ser utilizados para o pagamento de dívidas e 10% é o mínimo que você irá colocar no banco ou investimento

3 – Estabeleça metas financeiras

Com esse planejamento financeiro que desenvolveu nos passos anteriores, você será capaz de fazer um comparativo entre os meses e pode estabelecer metas que gostaria de atingir no ano.

Você percebeu que somente planejando é possível colocar metas e enxergar o seu futuro financeiro?

Inclua aqui os futuros bens que quer comprar, como imóveis e carros, e até mesmo planeje uma viagem. Afinal, ter as metas mais palpáveis te ajudará na hora de encontrar motivação para economizar!

4 – Peça o apoio de toda a família

Planejamento financeiro feito em família

Você não precisa mentir para ninguém a respeito de sua situação. O engajamento de todos os membros da sua família é extremamente necessário para poupar, diminuir contas e acabar com as dívidas.

Então se você puder contar com alguém, faça.

5 – Renegocie suas dívidas com os credores

Lembra dos 20% que você poupou com o passo ali de cima? Agora que tem o dinheiro na mão, é mais fácil negociar com seus credores e pedir descontos.

Sempre e sempre tente negociar um valor mais baixo possível. Diga exatamente o valor que você tem para conseguir pagar. Quase sempre as instituições financeiras trabalham com o que você pode pagar.

Então não se desespere.

Uma outra opção a ser considerada é analisar quanto você conseguiu poupar e quanto ainda falta para, dessa maneira, consolidar suas dívidas. Consolidá-las significa contrair um empréstimo do valor total necessário, quitar tudo e ficar apenas com um empréstimo, com taxas de juros bem menores e prestações mais baixas.

Mas é claro, fale com o gerente e faça uma simulação para ver quanto ficara as parcelas e se é viável para você.

6 – Pesquise preços antes de realizar uma nova compra

Planejamento financeiro pesquisando preços

Aqui começa a mudança da sua mentalidade

Depois que já tiver feito a separação da sua renda e as renegociações e estiver podendo comprar novas coisas – ou mesmo se você precisar dar um presente que não estava programado -, pesquise preços!

Um planejamento financeiro só funciona quando você dá valor ao seu dinheiro e negocia com o vendedor. Se você está pagando a vista, por exemplo, e ele vai receber o dinheiro sem nenhum desconto de máquinas de cartão de crédito, você merece um percentual de desconto por isso.

Portanto, troque seus velhos hábitos e faça o possível para fugir dos cartões de crédito. Não só pelas taxas de juros cobradas quando você deixa de pagar ou paga só o mínimo da fatura, mas porque isso trabalha seu psicológico.

Ao comprar parcelado, a falsa impressão de que não gastou nada se sobressai. Já quando você tira o dinheiro da carteira, é visível o quanto gastou, o que aumenta a vontade de poupar.

Se possível evite crédito!

7 – Pesquise Mais Sobre planejamento financeiro pessoal

Agora que vai te sobrar uma graninha, invista! Entre em fóruns, blogs, páginas de busca, assista vídeos e procure orientações de quem realmente entende do assunto e descubra onde aplicar o seu dinheiro para render mais.

Atualmente, existem várias formas de fazer isso. Porém, algumas delas são mais arriscadas e se encaixam no perfil de investidores que não têm medo de correr riscos, como a Bolsa de Valores, por exemplo. Outros são mais comedidos e se encaixam para os que querem investir aos poucos, como o Tesouro Direto ou a Caderneta de Poupança.

8 – Tenha um dinheiro reserva para emergências

Planejamento financeiro poupar em um cofrinho

Separe, ao menos, 5% todo mês do dinheiro que você está poupando para eventuais emergências. Assim, nunca mais terá que recorrer aos empréstimos e ao nosso inimigo chamado cheque especial.

É mais indicado que você compre um cofrinho de cerâmica, para não cair em tentação de abri-lo toda hora, ou que abra uma poupança exclusivamente com essa finalidade e não fique mexendo nesse dinheiro.

Nosso Presente Para você!

Vou enviar para o seu E-mail Nosso Guia Para que você crie Sua Primeira Estrutura Digital.>

Finalizando

Espero, de verdade que tenha conseguido compreender estas oito atitudes simples para que você seja uma pessoa mais disciplinada e autocontrolada.

Elas visam melhorar o seu planejamento financeiro e, cada uma delas, está presente em diferentes etapas do seu ciclo financeiro, desde o planejamento das compras até a estabilidade e possibilidade de investimentos futuros.

Se aplicar todas as dicas descritas aqui, muito além de sair das dívidas, você nunca mais irá retornar para elas!

Caso ainda tenha alguma dúvida te perturbando referente a esse tema, deixe seu comentário abaixo que a gente responde.

Um abração!

Eu,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *