Como Abrir Uma Loja Virtual Com Pouco Dinheiro?

Estava sentado ao lado de um amigo e, quando percebi, conversávamos sobre negócios. Em pleno século XXI, este assunto está cada vez mais quente nas mesas de restaurantes, padarias, bares e outros estabelecimentos alimentícios ou não.

 

Este tema se tornou tão sagrado quanto perguntar como está a família e as relações, e tão popular quanto política e futebol, porém sem questões emocionais em jogo, apenas racionais. No entanto, precisamos compreender o que negócios significa no período em que vivemos, evitando comparações com outros tempos.

 

Meus avós nasceram na década de 30 no momento em que a economia mundial vinha se recuperando da recessão de 1929 e o Brasil sofria com guerras e conflitos internos.

 

Pois bem … sempre pude ouvir de suas histórias a dificuldade que era ter um negócio, mesmo que fosse muito pequeno, local. E sempre os questionava: “Mas por que era tão difícil? ” E assim, uma enxurrada de fatores:

 

  • Tecnologia inexistente, a qual como conhecemos hoje
  • Dificuldades na logística de produtos físicos
  • Comunicação local, não global
  • Demanda focada em produtos básicos como comida e vestimenta, por exemplo
  • Custos elevados para se ter um estabelecimento físico

 

E junto a isso, eu pensava: “nunca que eu vou querer ter o meu próprio negócio”. Eu sentia em suas palavras o seguinte pensamento: “faça uma boa faculdade e trabalhe para os outros pois ter o seu próprio negócio dá muita dor de cabeça”

 

Mas se você quiser se especializar logo de cara e se tornar um Profissional em Lojas Virtuais, pode clicar aqui e assistir a este Webnario Gratuito que vai te mostrar como criar o seu negócio com baixíssimo investimento.

 

Mas será MESMO que ter o seu próprio negócio dá dor de cabeça? Antes de chegarmos aos pontos que trouxe você até aqui pelo título deste artigo, vamos compreender alguns fatos presentes nos dias de hoje:

 

  • A comunicação vem se tornando cada vez mais digital
  • O mercado de varejo está passando por uma revolução e um exemplo disso é que as maiores empresas de venda não possuem sequer uma loja física
  • As redes sociais são as portas e janelas de sucesso para qualquer empreendedor digital
  • Os custos com estoque vêm caindo a zero
  • O número de plataformas e sites de vendas compartilhadas (Exemplo: mercado livre) vem se tornando cada vez mais popular entre todas as classes sociais
  • Mais de 50% da população brasileira tem acesso à internet, seja por meio de um smartphone, computador, tablet, entre outros dispositivos
  • As pessoas sentem mais confiança em comprar pela internet e fazem-na, pois, os custos são mais baixos

 

Deu pra perceber o movimento dos astros, para onde a Terra está girando? E nesse artigo tudo vai se resumir nessa facilidade que está a nossa volta hoje, Ecommerce.

Mas calma aí …onde você está querendo chegar com tudo isso? Continue lendo e você perceberá que, infelizmente ou felizmente, meus avós estavam errados.

Antes de tudo, o que a gente tem que se perguntar é:

O QUE É UM E-COMMERCE?

 

Uma definição bacana:
“Comércio eletrônico, comércio virtual ou venda não-presencial é um tipo de transação comercial feita especialmente através de um equipamento eletrônico, como, por exemplo, computadores, tablets e smartphones”

ecommerce 1 - Como Abrir Uma Loja Virtual Com Pouco Dinheiro?

 

Apenas para curiosidade (e informação relevante), existem quatro tipos de comércio eletrônico

  • business-to-business (B2B): engloba todas as transações eletrônicas efetuadas entre empresas (Exemplo: empresas que possuem interesses comuns)
  • business-to-consumer (B2C): é o tipo de transação eletrônica entre uma empresa e o consumidor final (Exemplo: mercados de bens de consumo)
  • business-to-government (B2G): transações eletrônicas entre empresas e a administração pública
  • consumer-to-government (C2G): transações eletrônicas entre pessoas físicas e a administração pública

 

Resumindo tudo o que foi dito: um ecommerce nada mais é do que uma loja virtual. Interessante esta independência, certo? Já pensou que você pode fazer o seu horário, trabalhar no conforto de sua residência?

Estou ouvindo barulho de mãos batendo na mesa pois estamos curiosos em poder criar o nosso próprio comércio eletrônico

 

  1. COMO ABRIR UMA LOJA VIRTUAL?

 

1.1 Plataformas digitais

 

Criar uma loja virtual é simples: você, basicamente, precisa ter um computador, o qual será sua ferramenta de trabalho. Para que você possa dar início, é necessário que sua loja virtual faça parte de uma plataforma digital. Como veremos mais pela frente, você não precisa, necessariamente, estar presente em uma plataforma digital, mas claro que esta traz consigo  credibilidade para o seu negócio.

 

Existem diversas plataformas que podem ser levadas em conta na hora da escolha, além de diversas variáveis. Como o intuito deste artigo é apresentar formas de se criar um ecommerce, fica a cargo do leitor escolher a plataforma digital que mais combina com suas necessidades atuais.

 

Vamos a lista das dez (10) maiores, em termos de fatia de mercado:

  1. WooCommerce
  2. Magento
  3. WooCommerce 2.6 (versão anterior a WooCommerce)
  4. VTEX
  5. Virtuemart
  6. WixStories
  7. Loja integrada
  8. OpenCart
  9. WeeCommerce 2.5 (versão anterior a 2.6)
  10. PrestaShop

 

Como cada plataforma digital tem suas especificidades, particularidades, ao acessar o site de cada uma, vai ver que ambas possuem um painel de administração muito fácil de ser usado e, assim que você se cadastrar, já estará pronto para usá-las.

É bastante informação, mas você pode clicar aqui para assistir um Webnario que mostra como iniciar seu Ecommerce do Zero.

Como foi dito acima, algumas variáveis devem ser levadas em conta na hora da escolha qual plataforma se adéqua melhor a sua realidade. Podemos considerar:

 

  1. O investimento em cada uma, isso quer dizer, a taxa de retorno em cima de suas vendas;
  2. Se sua página de administração é intuitiva, fácil de manusear;
  3. Se há integração com dispositivos móveis, fundamental na hora das vendas;
  4. Se há integração com o seu marketing digital através das ferramentas Facebook Ads, Google Adwords, Google Analytics entre outras ferramentas de divulgação paga ou orgânica;
  5. Quais são as outras integrações, além das citadas acima (CRM, ERP …);
  6. Se a plataforma possui um SEO amigável, fundamental nas buscas orgânicas através do Google;
  7. Se a plataforma é popular, para qual tipo de empresa e para qual tipo de nicho de mercado;
  8. Observe também quais são as formas de comercialização das plataformas, podendo ser vendas, aluguel ou código aberto

 

Tendo considerado estas variáveis, você poderá escolher qual plataforma digital atende as suas metas de curto, médio e longo prazo. Porém, não tenha pressa em tomar esta decisão pois ELA É ESSENCIAL PARA O SEU NEGÓCIO DECOLAR.

 

1.2 Websites e mídias sociais

 

As plataformas digitais não são a única forma de você criar o seu próprio ecommerce. As mídias sociais registraram, nos últimos anos, um crescimento expressivo em termos de usuários e tráfego de rede, posicionando-as como o centro de toda a comunicação global. O gráfico abaixo mostra a tendência descrita:

 

ecommerce 2 - Como Abrir Uma Loja Virtual Com Pouco Dinheiro?

 

E não espere outra coisa a não ser o crescimento destas mídias pelo mundo afora. Por isso, estes canais são fundamentais caso você queira estabelecer uma conexão comercial com seu público-alvo, seja ele qual for. Você pode utilizar estratégias de marketing digital para alavancar seus produtos e assim, atingir a sua audiência. Vamos ver como algumas destas ferramentas podem vir a influenciar o seu negócio.

 

  1. Facebook: pode-se criar páginas exclusivas sobre o seu negócio, além dos grupos de compras e vendas. Esta ferramenta permite, pelo Facebook Ads, que você crie suas próprias campanhas de publicidade com o objetivo de expandir o seu negócio.Há na internet diversos materiais que explicam, com mais detalhes, como o Facebook pode ajudar no seu negócio digital
  2. YouTube: muitos usuários estão migrando da TV convencional para os dispositivos ofertados pela internet, como por exemplo, aplicativos de streaming (Ex: Netflix). Em relação ao YouTube, a história se mantém.A plataforma de vídeos é acessada em todos os cantos do Globo, tendo milhões de visualizações diárias. Tendo escolhido o seu nicho de mercado, você pode se comunicar com seu público-alvo atrás de um canal no qual você pode gravar vídeos, explicar mais sobre o seu(s) produto(s), mostrar quem você é e assim, conquistar sua audiência
  3. Instragram: o aplicativo de fotos é perfeito para você divulgar seu produto por meio de fotos e legendas curtas, mas que chame a atenção do seu público-alvo e faça com que se tornem seus clientes
  4. Whatsapp: o aplicativo de mensagens, que já foi baixado por mais de 1 BILHÃO de pessoas, é fundamental para que você estabeleça um contato mais próximo, mais humano com seu público-alvo e assim, possa converter em mais vendas.
    Falo mais sobre vendas usando o WhatsApp aqui.

 

Além destes citados acima, existem muitos outros aplicativos que tem a função de atrair seu público-alvo e aproxima-los com o objetivo de tornar seus futuros clientes

E claro, temos que falar sobre os blogs e websites. Estas formas de contato entre você e o seu público-alvo são fundamentais caso seu objetivo seja gerar conteúdo. É por meio de um site ou de uma página de blog que seu potencial cliente possa vir a conhecer mais sobre o segmento de mercado do seu produto, e claro, também sobre o mesmo.

Interagir com pessoas que tenham as mesmas necessidades, conhecer mais a fundo a pessoa que está por trás destes canais é a estratégia para que assim seja criado laços de confiança e, não mais importante, cria-se uma relação de longo prazo fundamentada na credibilidade, (em falta nos negócios digitais) e que pode vir a ser um diferencial para o seu ecommerce

 

Mas como criamos um site ou um blog? Eis a questão… Parece que é complicado mas, fique calmo. Desenvolver um site ou blog é mais simples do que é divulgado por aí, e sem programação!

 

Atualmente, existem milhares de plataformas as quais ofertam serviços de hospedagem, design, comunicação entre outros (cada empresa tem o seu diferencial). O importante é que você estude qual destas mais se encaixa com suas metas de curto, médio e longo prazo.

As empresas mais conhecidas no mercado são a Hostgator, Webnode.com e Wix, tendo outras, porém, menos famosas. Nelas, você pode criar tanto um blog, como um website; mas é claro, se você quer ser mais raiz, poderá construir o seu próprio site ou blog. Basta botar a mão na massa e criar um do zero. (Haja programação!)

 

CONSIDERAÇÕES FINAIS

Bom.. quis trazer questões mais técnicas referentes a criação de um ecommerce, a base para se começar. Porém, é fundamental que você, como empreendedor digital, se aprofunde mais em relação a técnicas de vendas, de marketing digital, de planejamento financeiro e claro, de comportamento empreendedor.

E mais uma vez eu te recomendo a Assistir Essa Aula Especial sobre Criação de Ecommerce e Lojas Virtuais que vai te acrescentar (E MUITO) no seu desenvolvimento.

Assista AQUI

Espero que este artigo tenha te ajudado.
Comenta o que achou e compartilha por aí…

Um abração pra você! Força.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *